O que é condromalácia patelar?

A condromalácia patelar é muito conhecida pelos praticantes de esportes, principalmente nas academias. A condromalácia deriva dos termos chondro – cartilagem, e malattia – doença. Portanto a condromalácia patelar acomete a cartilagem da patela.

A cartilagem da patela é a cartilagem mais espessa do corpo humano. Esta cartilagem é submetida a grandes pressões, principalmente ao realizar atividades de impacto. Ao correr, saltar, subir e descer escadas a pressão sobre a cartilagem da patela pode corresponder a mais de cinco vezes o peso do corpo. O mesmo ocorre com determinados exercícios na academia, como o leg press, a cadeira extensora, o agachamento, spinning, entre outros.

A classificação mais usada para condromalácia patelar é a classificação de Outerbridge, que se baseia na profundidade da lesão de cartilagem:

Grau I: a cartilagem está amolecida no local, porém não há defeito ou irregularidade na cartilagem.

Grau II: há irregularidades superficiais, como fibrilações na cartilagem.

Grau III: há uma erosão ou defeito na cartilagem, que acomete parcialmente a espessura da cartilagem

Grau IV: a lesão acomete toda a espessura da cartilgem, expondo o osso subcondral.

Esta classificação de condromalácia patelar é muito usada em exames de ressonância magnética.

Existem várias causas relacionadas a condromalácia, entre elas:

  • Excesso de treinamento
  • Erro na técnica de execução dos exercícios
  • Peso excessivo nos aparelhos de musculação
  • Encurtamento muscular por falta de alongamento
  • Desequilíbrios musculares
  • Joelho valgo (em “X”)
  • Patela alta
  • Predisposição genética a problemas de cartilagem

O tratamento da condromalácia é, via de regra, não operatório, através da correção dos fatores causais expostos acima, sendo necessário, em alguns casos, exercícios específicos para corrigir encurtamento muscular, falta de alongamento e gesto esportivo.

Atualmente há no mercado diversos suplementos para a cartilagem, incluindo glicosamina, condroitina, peptídeos de colágeno, ácido hialurônico, entre outros.

O mais importante com relação a condromalácia é a prevenção, pois a cartilagem apresenta uma capacidade limitada de regeneração, e lesões maiores e mais profundas tendem a não se recuperar.

O tratamento cirúrgico destas lesões é indicado apenas para as lesões maiores, profundas, em pacientes que permanecem sintomáticos mesmo após o tratamento não operatório.

Dor no joelho, o importante é prevenir!

Deixe uma resposta