Lesão do LCP: é possível tratar sem cirurgia?

A lesão do ligamento cruzado posterior (LCP) do joelho é menos frequente do que a lesão do ligamento cruzado anterior (LCA), e por isso, menos comentada. O que talvez pouca gente saiba, é que as lesões isoladas do LCP podem ser tratadas sem cirurgia na maior parte dos casos, diferentemente das lesões do LCA.

Isto ocorre porque o LCP tem um potencial de cicatrização maior do que o LCA. Portanto, se o tratamento não-operatório for corretamente indicado logo após a lesão, há grande chance do LCP cicatrizar e o joelho recuperar uma função normal, sem instabilidade.

Para que isto seja feito é necessário alguns critérios que serão avaliados pelo especialista:

  1. A lesão deve ser isoada, ou seja, não incluir lesão completa de outros ligamentos
  2. A instabilidade deve ser pequena ou moderada
  3. A lesão deve ocorrer no próprio ligamento, sem arrancamentos ósseos na inserção do ligamento

O tratamento envolve proteção e imobilização por 6 a 8 semanas, com talas ou órteses (braces). O objetivo do brace é evitar o deslocamento posterior da perna com relação à coxa. O próprio peso da perna faz com que isso aconteça, por isso é necessário utilizar o brace durante praticamente 24 horas.Os braces mais modernos permitem inclusive o movimento do joelho e a pessoa pode até mesmo andar com eles, sendo quase imperceptível a sua utilização. Veja o vídeo: Brace_LCP

Deixe uma resposta